Quanto mais atarefado você é, mais precisa de momentos de silêncio.

Silencio e ação. Duas forças tão opostas quanto complementares. Esta contradição se expressa claramente no seguinte provérbio oriental:

Você deve meditar por 20 minutos todos os dias, a menos que seja muito ocupado. Nesse caso, você deve meditar por uma hora.

Qual o significado desta afirmação?

Parece paradoxal, mas existe sabedoria por trás da aparente falta de sentido.

A explicação é simples…

Pouco adianta mantermos um ritmo frenético de tarefas diariamente quando o assunto é eficiência e alta performa-se.

O que define alguém como eficiente? O número de tarefas que realiza ou os resultados obtidos a longo prazo?

É um erro pensar que estar a todo momento fazendo algo é bom para a produtividade.

De fato, isto é até mesmo prejudicial. A verdade é que somos mais eficientes quando há equilíbrio entre relaxamento e esforço.

Logo, quando a eficiência aumenta torna-se possível realizar tarefas mais rapidamente.

Sendo assim, ganhamos mais tempo livre para fazer o que for preciso.

Outro motivo pelo qual pessoas ocupadas demais para meditar 20 minutos por dia precisam meditar uma hora é o seguinte: A maioria das tarefas que fazemos apressados são desnecessárias.

Além do mais, as chances de falha na realização de algo quando estamos cansados, estressados ou ansiosos pelo excesso de atividades aumentam muito.

Isto significa que tempo e energia são desperdiçados para consertar erros ou inciativas mal feitas e eles só ocorreram por falta de períodos de descanso, reflexão e meditação.

Sem períodos de silêncio durante as atividades, a mente racional perde a conexão com a mente subconsciente (aquela que está conectada a Tudo o Que Existe).

E a partir disso as coisas começam a se tornar estressantes, confusas e até mesmo perigosas.

A mente racional, embora seja inteligente, não consegue ver a realidade de uma forma abrangente. Em outras palavras, ela fica presa as suas limitações e julga o que é importante ou não somente pelo seu próprio ponto de vista.

É por isso que quando nos dedicamos a meditação, relaxamento ou silenciamento acontece uma SINCRONIZAÇÃO entre estas duas partes do nosso Ser – a mente racional e a mente subconsciente.

Esta sincronização ordena o fluxo de tarefas, atividades e trabalhos da forma mais eficiente possível para se manter a harmonia do indivíduo com o Universo.

Há casos em que problemas aparentemente sem solução tornam-se completamente irrelevantes após um período de silenciamento.

Maravilhoso, não é mesmo?

Agora que você já entendeu a importância de manter períodos de meditação, silenciamento ou relaxamento entre as suas intermináveis tarefas diárias, vamos silenciar um pouco?

O que você se compromete a fazer hoje mesmo para vivenciar um período de silenciamento?

Por gentileza, escreva nos comentários.

Vamos juntos nos abastecer de ideias para equilibrar nossas atividades diárias com períodos de descanso.

Gostou desta publicação?

Compartilhe com seus amigos e ajude-os a viver com mais qualidade de vida.

 

Gratidão! =)


Lei da Atração – Siga estes 3 Passos Simples e Comece a Manifestar a Vida dos seus Sonhos

Postado por Augusto Genehr

Augusto Genehr é Terapeuta Holístico, mestre em Reiki, Astrólogo, Instrutor de Yoga e Meditação. Há 8 anos se dedica profissionalmente a ajudar pessoas a se harmonizarem através do autoconhecimento.

  1. É fundamental ter consciência sobre a importância da meditação ou de um momento de relaxamento para tranquilizar a mente e acalmar o ego. Namastê.

    Responder

    1. Gratidão por compartilhar seu ponto de vista. =)

      Responder

  2. Mestre, estou adorando os textos, estão me ajudando muito. Faço todos os dias os exercícios a limpeza e harmonização dos Chacras com os seus áudios. Obrigada por compartilhar seu conhecimento.
    (Márcia)

    Responder

    1. Que legal, Márcia! Parabéns pela sua dedicação em cuidar de si mesma. Namastê. =)

      Responder

  3. Augusto, gratidão pelo seu trabalho. Boa reflexão. 🙂

    Responder

    1. Satisfação, Alene. Gratidão a você também! =) Abraços

      Responder

  4. Grata pela informação . Valeu .

    Responder

    1. Gratidão pelo comentário, Isilda!

      Responder

  5. Obrigada por seus ensinamentos. Vou começar a meditar agora! Abraços Rafaela

    Responder

    1. Olá, Rafaela! É uma honra poder servir. Te agradeço pela oportunidade. Abraços! =)

      Responder

  6. Esse texto me tocou profundamente Augusto… e a reflexão é de extrema valia. Obrigada por compartilhar!!!

    Responder

    1. Bom saber, Lívia! Gratidão por acompanhar o material. Fico feliz que tenha sido útil pra você. Abraços!

      Responder

Deixe seu comentário aqui!